E agora, como será sem Amora?

E agora, como será sem Amora?

  • Editora: Sinopsys
  • Disponibilidade: Sob consulta
  • R$35,00

Autora: Cristina Sobreira


Sinopse:

A aceitação e elaboração do luto, diante de uma perda, dependerá de como o enlutado percebe a situação: idade, cultura, crenças e outros aspectos influenciarão significativamente na sua forma de enfrentamento. Falar sobre a morte ainda é um tabu para muitos, mas não adianta fugir da realidade, pois ela é universal e chegará para todos. Conversar sobre o assunto fortalece e, até mesmo, pode ressignificar esse momento difícil. "E agora, como será sem Amora?" aborda o tema com graciosidade, visando a ajudar a criança na compreensão da morte como parte natural e inevitável do ciclo da vida. Embora as crianças aprendam na escola sobre o ciclo dos seres vivos, a história personificará a planta (amoreira) para abordar outros aspectos fundamentais como: emoções comuns ao experimentarmos mudanças e perdas, a valorização da natureza, dos amigos, familiares e da felicidade contida nas coisas mais simples e, ao mesmo tempo, mais preciosas da vida. A proposta da presente obra não é apenas de entreter, mas esclarecer, fortalecer e contribuir para o desenvolvimento da resiliência de crianças e até mesmo de adultos. Uma vez que esse também pode ser alcançado por meio da identificação com o personagem e do contexto associado à sua realidade (biblioterapia).

 

Público-alvo da obra: Apesar de a maioria das crianças só entender que a morte é irreversível a partir do quinto ano de vida, a história pode ser utilizada para o público de qualquer idade, pois a criança com menos idade poderá aprender sobre outros aspectos mais simples como o cuidado com as plantas, o amor com a família. Já o adulto também pode ser alcançado por meio da identificação com o personagem e do contexto associado à sua realidade (biblioterapia).

 

Diferenciais da obra: O ponto forte desta obra está ligado ao fato de que ela, apesar de ser um instrumento valioso para a Clínica, não se restringirá a uma demanda específica (luto), mas também servirá para familiares e professores trabalharem de forma lúdica aspectos fundamentais para o desenvolvimento integral da criança (prevenção).

 

Etiquetas: Luto, Resiliência